Conteudo

CADASTRE SEU EMAIL E RECEBA
NOSSAS ATUALIZAÇÕES:

ENVIAR

Casa de Vacinas GSK Glaxo Smith Kline
VOLTAR

Calendários de Vacinação

Pneumocócica conjugada

O ideal é que o reforço seja aplicado aos 12 meses de idade, mas pode ser administrado até os 15 meses. Os postos públicos de vacinação oferecem as doses da versão PCV10 da vacina.³

Gripe (Influenza)

Devem ser administradas duas doses com intervalo de 30 dias, no período de maior circulação do vírus (inverno), a partir dos 6 meses até os 9 anos de idade. Após a segunda dose, recomendam-se doses de reforço anuais. Os postos públicos de vacinação oferecem a vacina somente para crianças de até 2 anos.³

Poliomielite

Mesmo que a criança tome a vacina atenuada em dias de campanha, o reforço deve ser garantido com a vacina inativada. Ela pode ser aplicada entre os 15 e 18 meses de vida. Os postos públicos de vacinação não oferecem doses de reforço.³

Tríplice bacteriana

O primeiro reforço pode ser tomado entre os 15 e os 18 meses. Para crianças com mais de 7 anos que estiverem em atraso com a dose de reforço, recomenda-se a dTpa (acelular) do tipo adulto ou a dTpa combinada à vacina inativada para poliomielite. Nos postos públicos de vacinação é oferecida a DTPw (de células inteiras).³

Hemófilos tipo B

O reforço pode ser aplicado entre 15 e 18 meses de idade. Os postos públicos de vacinação não oferecem doses de reforço.³

Meningocócica conjugada

Após as duas doses da vacina Meningocócica C Conjugada, aplicadas a partir de dois meses de idade até um ano de vida, recomenda-se reforço entre 12 e 15 meses, além de dose de reforço entre cinco e seis anos de idade e na adolescência.

Os postos públicos de vacinação oferecem a vacina para crianças de até 2 anos.³

Poliomielite oral

As doses orais, que utilizam vacina atenuada, passam a ser permitidas. A criança pode tomar uma dose a partir dos seis meses até os cinco anos.

Os postos públicos de vacinação oferecem a VOP (vacina oral atenuada) durante as campanhas nacionais de vacinação.³
 

Tríplice viral

A segunda dose pode ser tomada a partir do 15º mês. Caso haja situação de surto de alguma dessas três doenças, a a segunda dose pode ser antecipada, respeitando o intervalo de um mês a partir da primeira. Há a possibilidade de tomá-la em combinação com a vacina contra catapora (varicela), formando a quádrupla viral (SCR-V), quando coincidir a indicação dessas duas imunizações, mas somente em menores de 12 anos. Deve ser considerado maior risco de febre e ocorrência mais frequente de exantema após a primeira aplicação da SCR-V.

A vacina está disponível nos postos públicos de vacinação³.

 

NOTA: Segundo orientação do Programa Nacional de Imunizações, a administração da 2ª dose da vacina tríplice viral deverá ser realizada a partir do 15º mês em preparação a introdução da vacina tetraviral (sarampo, caxumba, rubéola e catapora (varicela) no Calendário Básico de Vacinação da Criança, em agosto de 2013, objetivando otimizar a análise da cobertura vacinal em 2013 para as vacinas tríplice viral e tetraviral (após sua introdução)¹º.

Catapora (varicela)

 A segunda dose pode ser tomada a partir do 15º mês. Em uma situação de maior risco ou de pós-exposição, a segunda dose também pode ser antecipada, respeitando o intervalo de três meses da primeira dose. Há a possibilidade de tomá-la em combinação com a Tríplice Viral, formando a quádrupla viral (SCR-V), quando coincidir a indicação dessas duas imunizações, mas somente em menores de 12 anos. Após a primeira aplicação desta vacina combinada podem haver riscos aumentados para febre e ocorrências mais frequentes de exantema.

A vacina não está disponível nos postos públicos de vacinação³.

 

NOTA: Segundo orientação do Programa Nacional de Imunizações, a administração da 2ª dose da vacina para catapora (varicela) deverá ser administrada a partir do 15º mês em preparação a introdução da vacina tetraviral (sarampo, caxumba, rubéola e catapora (varicela)) no Calendário Básico de Vacinação da Criança, em agosto de 2013, objetivando otimizar a análise da cobertura vacinal em 2013 para as vacinas tríplice viral e tetraviral (após sua introdução)¹º.

Criança

Vacinas Dose/Esquema Doenças Evitadas
Pneumocócica conjugada
Saiba mais
Reforço Pneumonia, otite, meningite e outras infecções causadas pelo Pneumococo.2
Gripe (Influenza)
Saiba mais
1ª ou 2ª, dependendo do início do esquema de vacinação Gripe sazonal3
Poliomielite
Saiba mais
Reforço Poliomielite1
Tríplice bacteriana
Saiba mais
Reforço Difteria, tétano e coqueluche3
Hemófilos tipo B
Saiba mais
Reforço Infecções pelo vírus Haemophilus influenzae tipo b2
Meningocócica conjugada
Saiba mais
Reforço Meningite pela bactéria Neisseria menigitidis3
Poliomielite oral
Saiba mais
1ª (única) Poliomielite3
Tríplice viral
Saiba mais
Sarampo, caxumba e rubéola3
Catapora (varicela)
Saiba mais
Catapora (Varicela)2
Para acessar as referências bibliográficas desta seção,clique aqui
PNI SBIM SBP Febrasgo